Simples Ana


 

Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

 

Mário Quintana



Postado por: Simples Дหα às 10h25
| envie esta mensagem [link]



Aquele jeito que você me olhou,
Varreu meu pensamento.
Todas as coisas saíram do chão.
E eu me esqueci de tudo...

 

E antes que eu me desse conta,
Já era seu o meu querer.
Foi como o sol que desponta.
Uma montanha dourada, na terra do faz de conta
Prá me banhar de prazer.

 

Mas o vazio que você deixou em mim,
Quase transbordou meu coração...
Meu mundo ficou mudo.
Você foi prá tão distante,
e eu quero tanto te ver...
Por isso, não se espante
se numa noite bela,
Aquela estrela brilhante, em sua janela bater!

 

Vander Lee



Postado por: Simples Дหα às 10h23
| envie esta mensagem [link]



Mulher Adormecida

 

Moro no ventre da noite:
sou a jamais nascida.
E a cada instante aguardo vida.

 

As estrelas, mais o negrume
são minhas faixas tutelares,
e as areias e o sal dos mares.

 

Ser tão completa e estar tão longe!
Sem nome e sem família cresço,
e sem rosto me reconheço.

 

Profunda é a noite onde moro.
Dá no que tanto se procura.
Mas intransitável, e escura.

 

Estarei um tempo divino
como árvore em quieta semente,
dobrada na noite, e dormente.

 

Até que de algum lado venha
a anunciação do meu segredo
desentranhar-me deste enredo,

 

Arrancar-me á vagueza imensa,
consolar-me deste abandono,
mudar-me a posição do sono.

 

Ah, causador dos meus olhos,
que paisagem cria ou pensa
para mim, a noite densa?

 

Cecília Meireles



Postado por: Simples Дหα às 10h22
| envie esta mensagem [link]



 

"... Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra — talvez por isso, quem sabe? Mas nenhum se perguntou.

 

Não chegaram a usar palavras como "especial", "diferente" ou qualquer coisa assim. Apesar de, sem efusões, terem se reconhecido no primeiro segundo do primeiro minuto...

 

... Mas desde o princípio alguma coisa — fados, astros, sinas, quem saberá? conspirava contra (ou a favor, por que não?) aqueles dois.

 

... para não sentirem tanto frio, tanta sede, ou simplesmente por serem humanos, sem querer justificá-los — ou, ao contrário, justificando-os plena e profundamente, enfim: que mais restava àqueles dois senão, pouco a pouco, se aproximarem, se conhecerem, se misturarem? Pois foi o que aconteceu. Tão lentamente que mal perceberam."

 

Caio Fernando de Abreu



Postado por: Simples Дหα às 11h35
| envie esta mensagem [link]



 

"Não importa o lugar, não importa dia e hora.
Dia chegará que os olhares se tocarão
E num instante infinitesimal
Dois espíritos se verão completamente inebriados
Pelo reconhecimento súbito de um amor antigo..
E no reconhecimento desse amor,
Seus espíritos se reconhecerão
Na inebriante experiência do amor.
Se tocarão como o vento,
Superando as incertezas do mundo..."

 

(desconheço a autoria)



Postado por: Simples Дหα às 11h21
| envie esta mensagem [link]



Alice Ruiz

"Sim.
Todos os poemas
São de amor.
Pela rima,
Pelo ritmo,
Pelo brilho
Ou por alguém,
Alguma coisa,
Que passava
Na hora
Em que a vida
Virava palavra."

 

...

 

Mas enquanto isso
Vem brincar comigo
vamos até onde
Possa ser só riso
Possa ir tão longe
Possa ser tão lindo
Pode ser brinquedo
Pode ser tão sério

 



Postado por: Simples Дหα às 11h20
| envie esta mensagem [link]



 

"Tento me concentrar numa daquelas sensações antigas
como alegria ou fé ou esperança.
Mas só fico aqui parada, sem sentir nada,
sem pedir nada, sem querer nada."
"Parece incrível ainda estar viva quando já não se acredita em mais nada.
Olhar, quando já não se acredita no que se vê.
 E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite.
E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher
como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total.
 Até a próxima morte..."

 

"Essa morte constante das coisas é o que mais dói..." 

 

Caio Fernando Abreu



Postado por: Simples Дหα às 17h56
| envie esta mensagem [link]



 

Entre o luar e o arvoredo,
Entre o desejo e não pensar
Meu ser secreto vai a medo
Entre o arvoredo e o luar.
Tudo é longínquo, tudo é enredo.
Tudo é não ter nem encontrar.
Entre o que a brisa traz e a hora,
Entre o que foi e o que a alma faz,
Meu ser oculto já não chora
Entre a hora e o que a brisa traz.
Tudo não foi, tudo se ignora.
Tudo em silêncio se desfaz.

 

Fernando Pessoa



Postado por: Simples Дหα às 17h54
| envie esta mensagem [link]



 

Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...
E eu, quero te servir a poesia
numa concha azul do mar ou
numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer, não importa.
Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas deste
pequeno poema, o verso;
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo!!

 

Cora Coralina



Postado por: Simples Дหα às 17h52
| envie esta mensagem [link]



" Há dias cheios de vento, há dias cheios de raiva... há dias cheios de lágrimas. Mas depois... há dias cheios de amor, que nos dão coragem de ir em frente em todos os dias da nossa vida! "

 

 M. Batagglia



Postado por: Simples Дหα às 08h51
| envie esta mensagem [link]



A que há de vir


 

Aquela que dormirá comigo todas as luas
É a desejada de minha alma.
Ela me dará o amor do seu coração
E me dará o amor da sua carne.

 

Ela abandonará pai, mãe, filho, esposo
E virá a mim com os peitos e virá a mim com os lábios
Ela é a querida da minha alma
Que me fará longos carinhos nos olhos
Que me beijará longos beijos nos ouvidos
Que rirá no meu pranto e rirá no meu riso.
Ela só verá minhas alegrias e minhas tristezas
Temerá minha cólera e se aninhará no meu sossego
Ela abandonará filho e esposo
Abandonará o mundo e o prazer do mundo
Abandonará Deus e a Igreja de Deus
E virá a mim me olhando de olhos claros
Se oferecendo à minha posse
Rasgando o véu da nudez sem falso pudor
Cheia de uma pureza luminosa.
Ela é a amada sempre nova do meu coração
Ela ficará me olhando calada
Que ela só crerá em mim
Far-me-á a razão suprema das coisas.
Ela é a amada da minha alma triste
É a que dará o peito casto
Onde os meus lábios pousados viverão a vida do seu coração
Ela é a minha poesia e a minha mocidade
É a mulher que se guardou para o amado de sua alma
Que ela sentia vir porque ia ser dela e ela dele.

 

Ela é o amor vivendo de si mesmo.
É a que dormirá comigo todas as luas
E a quem eu protegerei contra os males do mundo.

 

Ela é a anunciada da minha poesia
Que eu sinto vindo a mim com os lábios e com os peitos
E que será minha, só minha, como a força é do forte e a poesia é do poeta

 

Vinícius de Moraes



Postado por: Simples Дหα às 08h45
| envie esta mensagem [link]




Meu coração que voava
Ficou surpreso
A boca se fechou, a música
Descaiu num tom menor
Meu corpo que retornava
Ao que nunca tinha sido
(senão em nostalgia)
retoma o que sempre fingiu ser.

Ficámos á espera, minha vida e eu
(sem amargura mas desconcertadas)
de que apagues os parêntesis
e voltes, e te permitas
as ternuras, o encanto, as surpresas
que iluminava (como os meus)
teus próprios dias



Lya Luft



Postado por: Simples Дหα às 10h44
| envie esta mensagem [link]



Alvorada


Quando você se sentir sozinho, pegue o seu lápis e escreva. No degrau de uma escada, à beira de uma janela, no chão do seu quarto. Escreva no ar, com o dedo na água, na parede que separa o olhar vazio do outro. Recolha a lágrima a tempo, antes que ela atravesse o sorriso e vá pingar pelo queixo. E quando a ponta dos dedos estiverem úmidas, pegue as palavras que lhe fizeram companhia e comece a lavar o escuro da noite, tanto, tanto, tanto... até que amanheça.



Rita Apoena



Postado por: Simples Дหα às 10h44
| envie esta mensagem [link]



Menos pela cicatriz deixada,
uma ferida antiga mede-se mais exatamente pela dor que provocou,
e para sempre perdeu-se no momento em que cessou de doer,
embora lateje louca nos dias de chuva.



Caio Fernando de Abreu



Postado por: Simples Дหα às 10h39
| envie esta mensagem [link]



Sobre os poetas

(Ganhei da Iris esse livro...rss

obrigada)



Então, quando você me beijar,
vai sentir o gosto da minha escrita,
pois a fim de nunca esquecê-las
eu trago todas as minhas palavras
na ponta da língua.

 

Rita Apoena

http://ritaapoena.zip.net



Postado por: Simples Дหα às 10h37
| envie esta mensagem [link]



 

Ficaram se olhando.

Completamente dourados, olhos úmidos.

Seria a brisa? Verão pleno solto lá fora.

Bem perto dela, ele perguntou:
- O quê?
Ela disse:
- Sim.
Puxou-o pela cintura, ainda mais perto.
Ele disse:
- Você parece mel.
Ela disse:
- E você, um girassol.
Estenderam as mãos um para o outro.

No gesto exato de quem vai colher um fruto completamente maduro.

 

Caio F. de Abreu



Postado por: Simples Дหα às 11h11
| envie esta mensagem [link]



Quem - estando ausente - entra no quarto
quem deita ao lado meu, quem passa
no meu coração seus lábios quentes, quem
desperta em mim as feras todas
quem me rasga e cura
quem me atrai?

 

Quem murmura na treva e acende estrelas
quem me leva em marés de sono e riso
quem invade meu dia após a noite
quem vem - estando ausente -
e nunca vai?

 

 Lya Luft



Postado por: Simples Дหα às 11h05
| envie esta mensagem [link]



.:: Blog...Simples Дหa ::.




.:: Sonhando você ::.


 


...hoje eu sonhei tuas mãos.. percorrendo minha pele, em suores e saliva tempestuoso e apressado... levando meu corpo ao delirio integral boca e língua não eram suficientes... usou truques e pecadores atrevimentos... hummm... vem??.


E eu busco tua boca, teu cheiro, tua pele... Busco na imensidão do vazio... Do desejo inconseqüente... Dos atropelos que a vida impõe...nos impõe... E você...simplesmente não vem...

Ana...

UOL


.:: Outros ::.








 


.:: Histórico ::.

10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
20/04/2008 a 26/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
02/03/2008 a 08/03/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
27/01/2008 a 02/02/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
30/12/2007 a 05/01/2008
09/12/2007 a 15/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007



 


.:: Links de Poemas e Poesias ::.

Ana €!¡sa Poes¡as
Simplesmente Ana...
Parte de Mim
Olhando Estrelas
ð¡n
Teu Olhar no Meu...
Blog do Serelepe
Juliana Poesias
Blog de Pensamento Liberal
Pensamento Liberal


.:: Links de Músicas ::.

†Annihilator†






Prece Irlandesa

"Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo...
Que Deus lhe guarde nas palmas de tuas mãos!"


.:: Votação ::.

Dê uma nota para meu blog



.:: Link-me ::.




.:: Indicação ::.

Clique aqui para me indicar






.:: E-mail ::.

E-mail


Imagens, textos, poemas e poesias são copiados da Net, respeitando-se os autores... Se algum texto ou imagem estiver sem e você souber a autoria, escreva e serão creditados...
Obrigada...
Simples Дหα





Que importa se a distância estende entre nós léguas e léguas
Que importa se existe entre nós muitas montanhas?
O mesmo céu nos cobre
E a mesma terra Iiga nossos pés.
No céu e na terra é tua carne que palpita
Em tudo eu sinto o teu olhar se desdobrando
Na carícia violenta do teu beijo.
Que importa a distância e que importa a montanha
Se tu és a extensão da carne
Sempre presente?

Drumond



eu quero sentir o gosto dos seus lábios
e guardar o sabor desse sonho
eu quero mergulhar nos seus olhos
e beber cada gota desse olhar
eu quero sentir a sua pele
e tocar na sua alma
eu quero parar de escrever
e viver
...da...





Tu, somente tu
irás converter a neve
em dia azul
basta um olhar
e gelo pega fogo
meu estado é luz
num outro mundo
em todo lugar
eu me sentirei
infindo por te amar
a sensação
é de poder tudo
e ter amor
por todo mundo

Djavan